top of page

REFÚGIO MINEIRO

Ambientes da morada distribuem-se em dois blocos emoldurados por jardins e pela área de lazer


Profissional: David Guerra

Localização: Passos, Minas Gerais

A residência foi idealizada, tanto na arquitetura quanto na decoração, como um oásis em um local continental, de altas temperaturas e umidade baixa. Além disso, os acabamentos foram definidos com o intuito de refletir a natureza do entorno.

Os espaços internos são integrados e soluções - como painéis de madeira de correr - conferem privacidade sempre que é necessária.

Ambientes sociais possuem circulação descomplicada, permitindo total conexão entre os moradores e convidados nos momentos festivos.

Jardim de inverno forma um pátio central e colabora com a troca de calor com o exterior.


Amplas aberturas abrem-se à avantajada área de lazer.


Portas isolam os ambientes, ampliando a privacidade e a concentração.


A cozinha interliga-se ao jantar e ao living e, da mesma maneira, as portas reservam a área.


Do jantar é possível admirar o lazer.


Mobiliário, objetos e obras de arte estão em total harmonia.


As soluções em ventilação e iluminação foram essenciais para trazer o necessário frescor a uma região quente.


O escritório pode ser totalmente integrado, permitindo uma ampliação do espaço, a entrada de iluminação e a expansão da ventilação cruzada.


O home office beneficia-se da vista para o jardim, bem como da claridade natural.


A integração com o exterior ocorre por amplos panos de vidro até no home theater.


A casa é emoldurada por jardins verdejantes.


Os objetos foram definidos para dar destaque à memória afetiva dos moradores.


Pisos, deques, forro e painéis são feitos de madeira freijó que se associam ao uso de revestimentos em cimento, tijolos e pedras.


Todos os espaços visam a convergência e a integração.


Nas cores, buscou-se refletir o ambiente cheio de vida e afeto, do rosa aos caramelos, dos marrons aos verdes, dos azuis aos amarelos, tanto nas paredes como nos móveis, tapetes, e obras de arte.


Os itens da cozinha foram posicionados em L e a região usufrui de espaço para refeições rápidas.


A ala íntima foi separada em um bloco adjacente, reservada de olhares da área comum.



















Os moradores podem usufruir da privacidade sem perder o contato com o natural.


Os móveis, tapetes e adornos tiveram uma curadoria e acompanhamento próximo do arquiteto, aliado a um aguçado olhar e apurado gosto dos moradores.


As pedras marcam presença nos banheiros.


As aberturas permitem o contato com a natureza, a entrada de luz natural e a troca de ar.


Área avarandadas são um convite ao descanso e à contemplação.



Os blocos construtivos encontram-se no lazer da casa.


A prioridade foi pensar a simbiose com o natural, interpondo jardins privativos em toda a extensão das aberturas dos quartos para a área íntima da casa.


O espaço de lazer, assim como os ambientes sociais, estão dispostos voltados à piscina.


Área gastronômica é equipada com churrasqueira a gás e forno de pizza.


Os espaços são acolhedores para inspirar os festejos e convívio familiar.


O uso do telhado buscou afastar a arquitetura das soluções comuns em lajes planas, trazendo riqueza de tradição e remetendo a solução às antigas soluções de cobertura.


Piscina garante a diversão a toda família.


Palmeiras, espécies tropicais e gramado verdejante adornam a região da piscina.


Piscina em L inclui deque, prainha e raia para braçadas.


Acesso à área mais profunda da piscina se dá por degraus.


A construção distingue-se por muro em pedra madeira cortada à mão, brises em peças maciças de freijó, forro lambri em cumarú , detalhe da cobertura colonial sobre beirais em madeira solta do corpo da casa, textura terracor originale e paisagismo exuberante.


O uso de detalhes ortogonais visam quebrar a unicidade de significado, criando um interessante diálogo entre o moderno e a tradição.


Projeto arquitetônico: David Guerra (@davidguerra_arquiteto)

Projeto paisagístico: Felipe Fontes (@flp.paisagismo)

Localização: Passos, Minas Gerais

Fotógrafo: Jomar Bragança (@jomarbraganca) /Divulgação

Texto Janaína Silva (@janainass)


bottom of page