top of page

CASACOR 2023

Sistemas construtivos modulares e acabamentos que não geram resíduos estão entre os destaques

Casa Almar valoriza a beleza imperfeita e oferece uma solução arquitetônica dentro de várias possibilidades. Projeto assinado pelo arquiteto Rafa Zampini para CASACOR 2023 destaca as vantagens da construção modular a partir de propostas de personalização em um ambiente intimista e minimalista. “A ideia foi criar um bangalô de praia que poderia ser transportado ou estar em qualquer cidade litorânea do Brasil, como as casas já projetadas pelo nosso escritório, coexistindo com o local onde está inserido", explica.

“Tudo foi pensado e projetado para proporcionar bem-estar, acessibilidade e conforto acústico durante a estada no bangalô", detalha Rafa Zampini. Com 36 metros quadrados é apresentado no formato de suíte, com destaque para a copa de apoio pequena e prática, a banheira em mármore bruto esculpido e os móveis com design atemporal, como a poltrona Jangada, de Jean Gillon.

A proposta fez uso de materiais sustentáveis de características rústicas e transitórias, como aparas de madeiras de descarte na estrutura externa, deque de cumaru, folhas de bananeiras, piso de caco não retificado, além de texturas naturais, tons terrosos e elementos de minimalismo intencional que estimulam os sentidos. Fotos João Paulo Oliveira/Divulgação


 


A Teto Vinílico, marca que inaugurou um segmento no mercado de revestimentos e trouxe novas propostas para a arquitetura e design de interiores ao atrair olhares para o teto, estreia em CASACOR São Paulo. Com acabamentos que reproduzem a estética da madeira, entre outras mais de 60 referências, Teto Vinílico se destaca nesta 36ª edição da mostra também pela praticidade e rapidez na instalação, sem gerar resíduos, além da sustentabilidade. O estúdio Pied-à-Terre São Paulo, de Luiz Otávio Debeus, traz uma proposta intimista para um casal que usa a morada fora da cidade para maior contato com a natureza. Dividido em quatro setores, conta com living, espaço multiuso (home office, cozinha e sala de jantar), dormitório e área de banho. O mix de estampas, cores e mobiliários ganha o aconchego do revestimento Teto Vinílico Origens Tauari, inspirado em madeiras claras.


 

Studio Guilherme Torres assina a Instalação Percursus na 36º edição da CASACOR São Paulo que explora uma correlação entre o trabalho da artista plástica Regina Silveira e do arquiteto e designer Guilherme Torres. Um grande cubo branco de 157,71m² oferece suporte para o site specific “Derrapagens”, onde marcas de pneumáticas de distintos veículos recria a presença do trânsito de uma cidade em constante movimento. O mobiliário desenvolvido pelo designer ora transpõe movimentos sinuosos - como no sofá Lee, em couro preto - ou modifica perspectivas e espacialidade, como na montagem “Supernova” que abrange mesas de variadas alturas. Cubos em policarbonato atuam como grandes luminárias e, ao mesmo tempo, como eixos de trajeto. O piso em cimento polimétrico branco se funde às paredes, e ambos recebem os adesivos em vinil recortados com a obra da artista. O mobiliário traz materiais elementais, que são a síntese dos processos investigativos de Guilherme: couro, pedras e vidros.

 

Maiori Casa leva a atemporalidade, a sofisticação e a singularidade dos seus produtos para a CASACOR São Paulo 2023, como no ambiente assinado por. Carla Felippi: o restaurante MYK, denominado Casa em Mikonos. Com inspiração litorânea e no morar grego, o espaço foi pensado para que o visitante tenha uma experiência sensorial cercada de aromas, sabores e estímulos audiovisuais para que se sinta em sua própria casa na Grécia. Com traços que remetem à arquitetura mediterrânea, com ambientes leves e arejados, o projeto preza pelo uso de elementos naturais como a madeira, pedra e os tecidos. Para compor o espaço, Carla especificou quatro unidades de um dos lançamentos exclusivos da Maiori

Casa – o modelo White Sand, da coleção Chunky. O termo, que no idioma hindi

significa “forte”, destaca as características do produto que é composto de fibra

reciclada de garrafa PET. O tapete traz fios densos e encorpados que criam uma

textura ousada que desabrocha sob os pés, feito suéter. Outro produto escolhido por

Carla foi o modelo Ivory, da coleção Shanti. Produzida em tear manual jacquard

woven, a peça possui um toque artesanal, permeado por uma complexidade sutil

em seu design. Com cores neutras, o tapete, aplicado como tapeçaria em uma das

paredes, ressalta o minimalismo e a sensação de aconchego do ambiente.


 

Arquiteta Barbara Dundes assina ambiente com uma atmosfera de aconchego, acolhimento e afetividade, inspirada no texto “Casa Arrumada”, de Carlos Drummond de Andrade. Com 82m², a “Casa Morada” é focada no bem-estar, dividida em varanda, living, cozinha, sala de jantar e suíte com jardim, ambientes neutros e fluidos. Seguindo uma paleta de tons claros e suaves, o projeto une acolhimento e autoconhecimento em cada canto, com uma curadoria assertiva e voltada à valorização dos momentos em família, do resgate das memórias afetivas, onde o visitante consegue se transportar para uma verdadeira experiência em uma casa com vida. Outro destaque é a porta em muxarabi, que deixa entrar a claridade natural das vidraças do Conjunto Nacional e traz uma luz poética ao ambiente, tornando-o ainda mais convidativo. Ao fundo, uma tela tensionada simula uma claraboia para trazer luz ao paisagismo, como uma janela em um jardim para os momentos de contemplação. Elementos de design, obras de arte e esculturas marcam a identidade do espaço, evidenciando a beleza da originalidade de cada pessoa em seu próprio lar, como a poltrona Geo, de Sérgio Rodrigues. Fotos Marco Antônio/Divulgação


Fotos Divulgação





bottom of page